PROTEJA SEUS FILHOTES DOS PERIGOS SELVAGENS EM SHELTER E SHELTER 2

Games | Por Lucas Fowl | Em 10/05/2015

Dia das Mães, e nada melhor do que um jogo que retrata os sacrifícios e os esforços que uma mãe faz por nós. Isso é claramente definido em Shelter e Shelter 2. Não se trata de um jogo desenvolvido pelo National Geographic, e sim, de uma lição de vida em um jogo de Sobrevivência.


PROTEJA SEUS FILHOTES DOS PERIGOS SELVAGENS EM SHELTER E SHELTER 2

Cavaleiros e Cavaleiras, Mães de Cavaleiros e Mães de Cavaleiras, este post é dedicado a todos vocês. Para começo, Feliz dia das Mães, e aposto que todas as mães do mundo tiveram um belo dia, e hoje trago um jogo um tanto diferente do que os comuns vistos por aí - nada de tiro, nada de zumbis, nada de plataformas para escalar ou moedinhas para colecionar, hoje falarei sobre uma franquia que já carrega dois jogos onde o jogador é a mãe!


Não entendeu? Eu explico, senta e relaxa.


Falo de Shelter, jogo desenvolvido pela Might and Delight e com um forte gênero de Sobrevivência - o jogo é apenas Singleplayer, mas durante toda a campanha você está em boas companhias.

O primeiro jogo da série foi lançado em Agosto de 2013 (mas eu só fui conhece-lo com o lançamento do segundo jogo, falo sobre ele adiante), e também foi um vencedor do GreenLight da Steam. No game, você controla a mãe Texugo que procura um novo lar, e no caminho ela precisa tomar conta de seus cinco filhotes. Acha que é fácil? É bem mais complicado do que imagina. A busca por alimentos - raposas, bichos menores ou frutas, vegetais - e a maestria de mantê-los em ordem para que não fujam ou para que não sejam capturados por predadores (nunca imaginei que aves de rapinas pegariam tão fácil assim um filhote de texugo!) e também para que durante a noite não fujam de medo e acabem se perdendo da mãe.

O jogo tem esse fascínio que mostra um lado instintivo e primitivo de sobrevivência na forma tão natural que te cativa do começo ao fim - vale lembrar que o game não é tão demorado, coisa de algumas horas.  E se tem algo que me fascina em um jogo é a motivação para me fazer jogar de novo, e de novo, e de novo, coisa que tenho perdido ao longo dos anos com jogos repetitivos, Shelter me prendeu, justamente pelo fato de que, você, como jogador - e como mãe dos bichos - não quer que eles morram, e isso é o seu dever como jogador mantê-los vivos e inteiros para que continue na trilha para a nova casa. E os gráficos, as cores, a trilha sonora que vale cada centavo do dinheiro pago pelo jogo faz com que você queira jogar de novo essa bela trilha. 


O primeiro me conquistou mas, foi o segundo que fez a emoção rolar solta ainda mais. Lançado em Março deste ano (2015), em Shelter 2 o jogador controla uma mãe Lince. O fato da cadeia alimentar ter sido alterada, muda e muito o padrão do jogo, ele está mais aberto e não tão frágil, os movimentos do jogo foram melhorados, apesar do fato de você ainda precisar proteger os seus filhotes e sofrer as consequências de fome, predadores ainda piores do que Lince e o fato de que a fragilidade dos seus filhotes está tão presente quanto no primeiro jogo da série. 

Em Shelter 2, além dos movimentos terem sido melhorados, o fato da mãe Lince poder carregar o seu filhote trás uma emoção diferente ao jogo - uma superioridade da mãe em relação aos filhotes que é melhor retratada com a convivência que nós temos com nossas mães do que com apenas palavras.  


Tratando-se de um game onde você é um forte caçador e ter o fardo de proteger os seus filhotes - que algum dia virão a ser grandes caçadores como a mãe -, o jogo retrata a crueldade do reino animal de uma forma mais realística. Não que Shelter (o primeiro) não seja, mas o fato de ser um texugo e no segundo game ser um Lince, faz com que o primeiro pareça apenas uma aventura fantasiosa e fofinha.

O primeiro game foi desenvolvido para Windows e para Mac, já o segundo ganhou também uma nova plataforma: Linux!. Vale a pena. 

Sem mais, os jogos são Obras de arte!. Uma palhinha do jogo é dada em seus vídeos: 

Segue o link de Shelter na Steam, e o link de Shelter 2

Tudo que tenho a dizer é que, cada um de nós (pelo menos a maioria) tem muito à agradecer as mães, e esse jogo é possível ver o quão cruel e gratificante pode ser um mundo cheio de sacrifícios e esforços. Jogue e vá dá um abraço extra em sua mãe, jovem Cavaleiro e Cavaleira.